quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Fino Hausto

Espero-te...
E espero...
Mas também quero
Que ao chegares
Reconheças em mim
Um amigo querido!!!
Que há muito anda perdido
Em lutas e que a si próprio se esqueceu.
Gostaria que entendesse os motivos da guerra...
As razões de um exílio espontâneo,
Pois quando o vento
Soprar seu fino hausto
A nosso favor e
Você estiver a meu lado
Conquistaremos o céu e em nenhum
Instante estaremos desamparados.

2 comentários:

Julya disse...

Realmente, são singulares as tuas palavas,
as lutas são grandes,no entanto, ainda há uma espera..para quem sabe um dia o vento sopre a favor e as razões de um exílio não mais existam..
abrçs

Julya disse...

oi..
obrigadª pelos teus dizeres..
Não estava conseguindo comentar??
Falo de sentimentos,identificando-se com meus textos, sinta a vontade para comentá-los..os seus trazem grandes reflexões!
abrçs