quinta-feira, 9 de abril de 2009

Fingidamente Despreocupado

HOJE ANDO PELAS RUAS
FINGIDAMENTE DESPREOCUPADO,
OUVINDO O RUIDOSO BARULHO
DAS PEDRAS ROLANDO,
PERCEBENDO OS OLHOS QUE FITAM O FIRMAMENTO,
SENTINDO O CHEIRO DO VENTO.

A VIDA NESTES DIAS PARECE-ME TÃO NEBULOSAMENTE PALPÁVEL...

PENSO NA ALTA DO DÓLAR , NA CRISE MUNDIAL,
...MINTO..., NO QUE TENHO PARA ALIMENTAR A ALMA,
NAS CONTAS A PAGAR , NAS PROVISÕES A FAZER,
...MINTO..., NO POEMA QUE NÃO ESCREVI,
NO VINHO BARATO QUE VOU SORVER COM GOSTO.

A VIDA NESTES DIAS PARECE-ME TÃO NEBULOSAMENTE PALPÁVEL...

HOJE PELAS RUAS PENSO
FINGIDAMENTE ALIENADO
NA FALTA QUE ME FAZES,
...MINTO..., NO POEMA DE RIMBAUD QUE AINDA NÃO LI,
LÁ LONGE VEJO UMA ÍNGRIME MONTANHA
DE FERRO E AÇO, DIGO,
ONDE ESTÁ O VERDE?

A VIDA NESTE DIAS PARECE-ME TÃO NEBULOSAMENTE PALPÁVEL...

AHH VIDA!!
SERÁ QUE SOU SUA IMAGEM E SEMELHANÇA...
NEBULOSAMENTE PALPÁVEL??


Um comentário:

Palavras em vão disse...

Relamente "fingidamente despreocupado nesta vida" creio que as pessoas esqueceram realmente o que se trata de ter uma alma e um coração..sentimento..tudo ficou frio.. nebulosamente palpável..
ps: obrgd pela visita amato..e pelo coment.